Competências profissionais: vendedor do passado x vendedor do futuro

BLOG

vendedor-futuro-passado

Competências profissionais: vendedor do passado x vendedor do futuro

Hoje, na era da transformação digital e da busca desenfreada por novidades no mercado, encontramos um consumidor com cada vez menos tempo, mais exigente e com padrões de comportamento com diferentes hábitos de consumo. E as empresas, claro, precisaram acompanhar todas essas evoluções e mudanças de comportamento do público consumidor.

Dentro desse cenário, há uma figura essencial e que precisa de bastante atenção: o vendedor — desde aquele que fica do outro lado do balcão, esperando o cliente para oferecer seu produto, até o que usa ferramentas de vendas, acompanha leads e busca por resultados em tempo real.

É preciso deixar uma coisa clara: o vendedor que se acomodar, não buscar atualizações e se prender às ideias e técnicas do passado certamente não terá mais lugar no mercado de trabalho, ainda mais no de vendas com sua concorrência absurda.

Para sobreviver e conquistar um lugar cada vez mais alto no mercado de trabalho, é preciso estar disposto a experimentar novidades. Mas fica a pergunta: o que diferencia o vendedor do futuro do vendedor do passado?

O vendedor do passado

Em um passado não muito distante, o cenário do mercado de vendas era bem diferente do atual. Antes, o cliente não tinha acesso às várias informações sobre os produtos e serviços, as opções de escolha eram poucas e ele não tinha consciência dos seus direitos ou não se importava tanto com isso. O consumidor era tratado apenas como número, “mais um” na lista dos vendedores e, em alguns casos, era um “mal necessário”.

Antigamente, devido à alta demanda e baixa concorrência, não era prioridade do setor de vendas contar com profissionais especializados. Não existia preocupação com a concorrência nem em fazer planejamentos estratégicos e previsões da empresa a curto e médio prazo.

Se não existia preocupação com planejamentos, o setor de marketing das empresas era tão inexistente quanto. O que havia era um mero setor de propaganda, sendo necessária apenas criatividade por parte dos seus profissionais.

O vendedor do futuro e suas competências

Mas o ano é 2019. As empresas vivem em beta e cada vez mais abrem espaço para inovações e maneiras diferentes de atrair o consumidor. A experiência do cliente se tornou tão importante, que ela influencia o comportamento do consumidor e constrói memórias que impulsionam sua lealdade e afetam o valor econômico gerado pela empresa.

E no meio de tudo isso está a figura do vendedor. Seu papel é fundamental para prospectar, converter vendas e fidelizar os clientes do futuro. Por isso, listamos estas características importantes dos profissionais de venda que querem acompanhar os novos tempos.

Ser adaptável

O vendedor do futuro precisa ser flexível e estar disposto a se adaptar às mudanças do mercado. Abrir a mente para novos aprendizados é fundamental para alcançar novas conquistas e sempre subir de patamar.

Ser humilde e sensível

Humildade é uma das principais características do vendedor nos dias atuais. Ser humilde para admitir suas limitações e ter sensibilidade para transformar problemas em oportunidades.

Ter amor pelo trabalho

“Trabalhe com o que ama e nunca mais terá que trabalhar na vida”. O famoso ditado não é de todo verdade, já sabemos, mas, se o vendedor amar seu trabalho, vai produzir bem e, consequentemente, se destacar no mercado.

Poder de dispensar

O vendedor precisa ter maturidade para, se precisar, abandonar tudo e mudar de direção. De forma planejada, pode ser saudável.

Cultivar relações honestas

A honestidade é fundamental no mundo das vendas. O cliente quer lidar com pessoas transparentes e que não vão tentar, de um jeito ou de outro, “passar a perna”.

Ser líder

O vendedor deve assumir posição de liderança para se destacar. Mas é preciso lembrar: líder é aquele que consegue influenciar positivamente toda uma equipe em busca dos melhores resultados para a empresa.

Ser questionador

O vendedor deve ser um inconformado por natureza. É essencial que questione a própria empresa para que consiga entregar um produto/serviço cada vez melhor.

Ser simples

A simplicidade é a chave para um melhor entendimento do cliente sobre o produto ou serviço. Também é essencial que o vendedor simplifique processos e relações.

O vendedor do futuro deve ter foco total no cliente: em sua experiência, em seus costumes e em sua satisfação. E esse futuro é agora e precisa ser colocado em prática já.